Street Fighter V

Street-Fighter-V

Hoje foi lançado o novo jogo da famosa série Street Fighter. Estava acompanhando de vez em quando algumas notícias sobre o novo título, mas sem nenhuma expectativa, mesmo gostando bastante de jogos de luta. Acabei jogando para saber como estava o Street Fighter V e só posso resumir como bem ruim.

Para começar, o jogo está pesado. Não tenho um computador de ponta, mas é bom o suficiente para rodar ótimos jogos como por exemplo GTA V o qual não tenho o menor problema. SF V infelizmente fez minha máquina suar de modo que algumas partidas ficavam bem lentas. A versão anterior (SF IV) tinha um vídeo introdutório bem bacana com música e um visual diferenciado, na nova versão eu nem entendi direito o que estava acontecendo e em menos de 2 minutos já estava no menu inicial.

Sem nenhuma pergunta, me arremessaram num tutorial terrível, ensinando coisas bem básicas como mover-se, apertar os botões do teclado e apenas umas poucas manobras específicas. Simplesmente um dos piores tutoriais que já vi. Outro grande problema está justamente nos controles. Nem pude usar o meu joypad genérico, tive que jogar no teclado mesmo e além disso os comandos eram mostrados com referências a um controle de XBox, ou seja, um péssimo port para o PC. Mas relaxem, o buraco é mais profundo.

Por mais pesado que seja, SF V tem modelos e gráficos de personagens bem ruins. Aqui haverá um prato cheio para críticas de outras pessoas que levam o assunto bem a sério, então vamos lá: Sem exceção nenhuma, todas as personagens femininas além de lutarem muito bem, tem a estranha necessidade de mostrar seus dotes a cada movimento e golpe executado, além de usar roupas mínimas no mínimo sem o menor sentido. Nas séries antigas Cammy, por exemplo, usava uma espécie de “”maio de batalha do exército””. Além da roupa clássica, no modo história, ela possui uma roupa de exército mesmo, porém sem calças. Simplesmente. As outras personagens não ficam muito atrás no quesito mostrar partes. Os personagens masculinos ou são massas bizarras de músculos ou são estranhas formas humanóides. Até mesmo Vega que faz o arquétipo do lutador ágil e preciso tem músculos que fariam o Terry Crews ficar impressionado. Enfim, os gráficos estão feios, os modelos piores e as animações e movimentos piores ainda. Terrível ideia Capcom.

cammy-costumes-sf5-1024x619

Você deveria estar aqui para quebrar ossos e moer carne, não participar de um desfile de verão.

Falando nos personagens, SF V entrega um total de apenas 16. Um número muito  pequeno, principalmente para mim que gosto de uma grande variedade. Não apenas o rooster é fraco como também não estão presentes vários clássicos como Sagat, Balrog, Blanka e Guile. Mais uma vez, não sei qual foi a ideia da Capcom, mas algo muito sério deve ter ocorrido. Os novos personagens além de caírem nas categorias de modelos citados acima, sinceramente são muito desinteressantes. É ainda mais decepcionante quando no modo história são vistos outros como Gouken e Juri, sem a possibilidade de usá-los. A promessa da Laura para o público brasileiro foi um fracasso total. O próprio cenário da lutadora é brutalmente estereotipado:

2945996-sf5_laura04

Porque além da clássica favela como plano de fundo, todo mundo aqui no Brasil anda com fantasias de escola de samba dançando por ai. Dia típico.

Pelo menos os cenários e fases são bonitos. A maioria das paisagens distantes é bem legal, mas os elementos mais próximos começam a ficar simples demais ou estranhos. A trilha sonora é razoável, cada personagem possui uma música própria e os clássicos mantiveram as suas, porém nada acima da média, poderia ser melhor. Nada contra os menus e interfaces também, fazem seu trabalho sem nenhum mérito.

Quanto ao modo história, não tive coragem de terminar. Nele, é possível escolher um personagem e visualizar as lutas e acontecimentos do seu ponto de vista de modo que ao concluir todos uma timeline mais concreta é montada para que se entenda a história geral do game. Antes e depois das lutas, uma cinematic estilo Visual Novel é mostrada, porém com arte que eu considerei ruim ou preguiçosa, além de diálogos terríveis e/ou sem sentido o que só serviu para deixar os personagens de desinteressantes a estranhos. Motivações absurdamente rasas e/ou mal-trabalhadas ajudam a derrubar ainda mais esta sessão.

A briga em si deixa muito a desejar. Havia lido em um artigo como o jogo estava mais simples e amigável a novatos e muito menos exigente em termos de habilidade. Isso é verdade, porém sacrificou muito das jogadas interessantes que as versões anteriores possuiam. Combinações de golpes são bestas, práticas demais e tediosas, como o jogo todo.

A única conclusão que tenho no momento é que Street Fighter V foi muito mal construído, o que me levou a pensar rapidamente sobre se a série deveria ser encerrada. Vou conservar minhas esperanças que um futuro game da série conserte todo esse conjunto de falhas. Até a próxima o/

Caio “goThnyr” Victor

Anúncios

Um pensamento sobre “Street Fighter V

  1. Pingback: Street Fighter V – Liga Nerd –

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s