Nexus Prime – Resumo Anual (2017)

Cyberpunk

Em Novembro de 2017 Nexus Prime completou aproximadamente 1 ano de desenvolvimento, mais uma vez confirmando ser o projeto que já passei mais tempo. Se contar desde o momento em que tive a ideia, posso estender mais uns 6 meses, mas foi em meados de Novembro de 2016 que comecei a trabalhar de uma forma mais sólida. Durante esse tempo um progresso que eu considero notável foi feito, mesmo que o ritmo de produção tenha sido altamente variado. Apesar disso, ao comparar o documento de compilação de regras da versão 1 e a versão 8, último a ser produzido, devo dizer que a evolução não me deixa menos que orgulhoso e satisfeito.

Nesta publicação tentarei resumir em que pé anda esse tal de Nexus Prime e o que foi feito durante esse ano de 2017. Em alguma publicação passada havia prometido apresentar o sistema e descrever mais sobre a lore e o cenário, porém voltarei atrás nessa promessa por dois simples e sinceros motivos: O primeiro é minha paranoia muito acima do normal. Enquanto não tiver uma certa segurança no produto, ele não sairá das paredes de minha caverna. O segundo é fluxo de trabalho. Enquanto vou produzindo alguma mecânica, muitas vezes ela me leva a outra, e esse ritmo de trabalho tem sido muito positivo. Parar ele para fazer uma outra coisa a qual eu não tive um gancho mínimo, é um pouco custoso e simplesmente não estou a fim de pagar esse esforço mental. Então, sem mais justificativas, direto ao que interessa.

O que é Nexus Prime

Nexus Prime trata-se de um RPG de mesa (tabletop), daqueles que são jogados em porões com dados estranhos, anotações, lápis e livros estranhos e amigos(as) ainda mais estranhos(as). Suponho que muitos de vocês assistiram Stranger Things, por gosto ou por hype, então é exatamente aquilo dos primeiros episódios.

Nexus Prime possui um sistema e cenário próprios, este último mais especificamente nada mais é do que o planeta terra, algumas dezenas de anos no futuro. O funcionamento da humanidade permanece muito semelhante ao atual, porém graças aos avanços da tecnologia e os resultados da terceira grande guerra mundial, novos desafios fazem parte do cotidiano, como as máquinas inteligentes, exploração espacial, conflitos constantes, ciência avançada e outros. As pessoas tem mais poder para ir a outros lugares do mundo e fazer mais atividades, benignas ou não, o que faz com que o mundo pareça mais “vivo” ou “maior”.

Sistema e Mecânicas

Em torno de 80% de minha dedicação foi voltada a eles durante o ano. Foi necessário construir uma base sólida o suficiente para que não desmoronasse ao adicionar novas regras no futuro. Para a construção dessa base foi necessário muita filosofia e cálculos de RPG para garantir não apenas um jogo balanceado como também um que fizesse sentido. Citei anteriormente alguns dos princípios de desenvolvimento utilizados durante esse processo, porém é importante que eu os revise periodicamente, além de verificar todo o sistema para garantir que nada saia desses trilhos.

Dentre as mecânicas que foram desenvolvidas neste período estão:

  • Jogadas e Valores Básicos de personagens (Atributos, Perícias, etc)
  • Regras, Valores e Nomenclaturas Básicas do sistema (Dificuldade de Testes, Tipos de Testes, etc)
  • Principais escolhas e modificações de personagens (Classes, Caminhos, Habilidades, Raças, etc)
  • Criação e Evolução de Personagens
  • Estrutura de benefícios de Classes e Caminhos
  • Perícias e principais ações feitas pelos personagens
  • Estrutura e Regras Gerais de Equipamentos
  • Armas, Armaduras e Equipamentos básicos
  • Estrutura e Regras de Veículos
  • Regras de Combates e Desafios

Cenário

Apesar de ter em minha mente uma figura bem clara de como é o cenário e como pode se passar um jogo de Nexus Prime, ainda não formalizei muitas coisas. Há uma descrição bem magra dos principais aspectos do cenário, mas ela carece de um aprofundamento. Digo a mim mesmo que com uma versão bem sólida das regras, será possível enxergar muito melhor o cenário. Até o momento esse argumento tem funcionado, pois tenho tido novas e interessantes ideias para o cenário ao longo da construção das mecânicas. É fundamental que os dois casem bem, essa foi a proposta inicial, não desejei em nenhum momento utilizar um sistema genérico e aberto para construir o cenário em cima.

Próximos Passos

Basicamente, continuar trabalhando nas mecânicas. Ainda há muito a ser feito e prefiro nem pensar em todo o play test e correções que virão no futuro. Mesmo sem um balanceamento otimizado, a finalização do sistema em si me permitirá trabalhar no cenário e ao mesmo tempo organizar play tests e correções. Algumas projeções futurísticas às vezes passam por mim, como meio de publicação, possíveis suplementos e outras ideias audaciosas, mas prefiro anotá-las e não me deixar levar por algo tão incerto.

Caio “Tyghorn” Victor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s