Review: Jogo – Vanquish

Vanquish Title

Lançado em 2010 pela Sega e produzido pela japonesa PlatinumGames, conhecida por outras excelentes séries como Bayonetta e Nier: Automata, Vanquish é uma homenagem aos jogos Third Person Shooter e uma verdadeira pérola no oceano dos jogos modernos. Em Maio de 2017 foi feito um port de excelente qualidade para PC e graças a isso pude desfrutar deste título.

Vanquish promete ação constante e veloz em um cenário futurista recheado de muitos disparos, robôs, explosões e cutscenes carregadas de heroísmo exagerado e épico. A qualidade do port é notavelmente boa, melhor até que Bayonetta, que foi lançado em Abril de 2017. Vanquish permite que jogadores(as) experientes divirtam-se tanto quanto os(as) novatos(as) no gênero Third Person Shooter, fazendo-os(as) deslizar diretamente para o meio da ação com armas avançadas em uma guerra acelerada.

Review sem Spoilers!

No cenário futurista de Vanquish, o(a) jogador(a) assume o controle de Sam, um soldado da DARPA equipado com um avançado traje cibernético, em mais um conflito entre os Estados Unidos e a Rússia. Após os russos tomarem controle de uma enorme estação espacial e dispararem o equivalente a uma arma nuclear em São Francisco, Sam deve auxiliar as forças dos Estados Unidos lideradas pelo Tenente Coronel Burns a eliminar os inimigos e recuperar o controle da estação, antes que disparem novamente.

Sam possui a sua disposição um arsenal moderado de armamentos futuristas, incluindo Rifles de Assalto, Lança-foguetes, Grandes Armas Laser e Pistolas Anti Armadura. Apesar da quantidade, Sam pode carregar apenas 3 armas simultaneamente, que podem ser trocadas facilmente ao longo do jogo ao derrotar inimigos ou encontrá-las em caixas de equipamento. Granadas comuns e de atordoamento também fazem parte do arsenal. As armas, assim como as granadas, podem ser melhoradas individualmente ao serem combinadas com outras iguais. A troca de equipamentos ocorre de forma rápida, não atrapalhando o fluxo de um possível combate em andamento. As próprias armas tem cores específicas de modo que podem ser facilmente reconhecidas em meio a ação.

Vanquish Slide

As duas mecânicas que trazem uma característica bem própria ao Vanquish são os slides e o Bullet Time, proporcionados pelo traje cibernético de Sam. Com os primeiros é possível rapidamente escapar de situações perigosas ou aproximar-se de inimigos utilizando um conjunto de jatos propulsores, enquanto o segundo permite que o(a) jogador(a) deixe o cenário em slow motion por um tempo, permitindo-o(a) a pensar com mais clareza ou atacar com uma precisão grandemente melhorada. Juntamente à esquiva comum e o poderoso ataque corpo-a-corpo, as duas mecânicas trazem situações bem empolgantes e épicas, como esquivar-se de mísseis no último segundo enquanto explode algum robô gigante com um lança-foguetes.

A interface não apresenta um quantificador claro de danos sofridos por Sam. Estes são indicados pela própria tela que se distorce como um visor defeituoso e pisca em vermelho com mais intensidade caso ele esteja próximo de bater as botas metálicas. Ao receber uma grande quantidade de dano, o próprio sistema de Bullet Time automaticamente se ativa, concedendo ao protagonista alguns segundos para eliminar os perigos imediatos.

O cenário conserva-se de forma bem semelhante ao longo de praticamente todo o jogo, sendo composto basicamente das construções metálicas da estação espacial e seus interiores. Apesar disso, diversas configurações são apresentadas e a variedade de inimigos é suficiente para que cada sessão seja única. A dificuldade do jogo é incrementada de forma suave, porém clara. Os chefes e os inimigos mais resistentes dos atos finais deixam de poder ser vencidos apenas por força bruta, sendo necessário um pouco mais de tática misturada com esquivas, slides e bullet times mais precisos.

A história de Vanquish é pra lá de genérica e a plot principal envolve apenas 6 personagens, dos quais apenas 3 aparecem com frequência, sendo estes Sam, o Coronel Burns e Elena, parceira de SAM que oferece o necessário apoio tático e de inteligência ao protagonista.

Vanquish Fight

 

A qualidade gráfica de Vanquish é bastante respeitável, permitindo-o a rodar em computadores mais modestos, mas também trazendo uma ótima Frame Rate e beleza melhoradas em configurações mais potentes, incluindo resolução 4K. A configuração gráfica também mostra a média de consumo de memória da placa de vídeo, oferecendo um meio bem sólido para que o(a) jogador(a) observe as mudanças e não corra o risco de forçar sua máquina. Suas opções também permitem a adição de controles e a reconfiguração dos botões utilizados no teclado, assim como diferentes níveis de sensibilidade de mouse para cada modo de mira de Sam (Normal, Mira e Zoom), uma característica muito interessante.

Vanquish possui telas de Load bem rápidas e Checkpoints bem posicionados para que o(a) jogador(a) não se sinta frustrado(a) quando cometer um deslize, devolvendo-o(a) rapidamente a ação. Sua jogabilidade permite tanto táticas mais cautelosas, aproveitando-se de coberturas e armas precisas, como a Sniper, ou um jogo mais audacioso e de movimento constante, utilizando slides e Bullet Time constantes. Sua característica de pontuação deixa claro que os(as) jogadores(as) excepcionais são mais recompensados(as), colocando-os(as) em um Ranking caso seja haja acesso a internet.

Particularmente, foi um título que me divertiu muito, durante todo o curto tempo de jogo, aproximadamente 7 horas. O estilo de jogo muda muito pouco, de forma que aqueles(as) que se empolgam com sua velocidade ficarão contentes, já outros(as) podem começar a se entediar em algum momento. Felizmente a campanha principal é curta o suficiente para ser desfrutada sem problemas. Suas cutscenes são altamente exageradas e divertidas, lembrando em muito os protagonistas de Bayonetta e da série Devil May Cry.

Com tantas decisões ridiculamente gananciosas e degradantes tomadas pelas MegaCorps e Evil Associations do mundos dos jogos, Vanquish é mais uma prova de que existem companhias respeitáveis ai fora e que merecem toda a honra por fazerem um bom trabalho. Possui um preço bastante acessível (37 reais na Steam) e uma qualidade alta, sem contar a jogabilidade polida recompensadora. Recomendo para os(as) que gostam de Ação e Sci Fi.

Caio “Tyghorn” Victor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s